sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Espécie de... polvo à lagareiro

 
 
1 polvo 
1 cebola
1 pimento
2 tomates maduros
2 dentes de alho
3 folhas de louro
Azeite
 
Descongelar, lavar e limpar o polvo (usei congelado do Pingo Doce)
Aquecer o forno a 200º
Cobrir o fundo de um pirex com a cebola, os alhos, o pimento e o tomate cortados em rodelas
Colocar por cima o polvo
Regar abundantemente com azeite e juntar as folhas de louro
Deixar cozinhar no forno, durante cerca de 2 horas
Se começar a queimar por cima cobrir com papel de alumínio
 
Quem disse que era necessário cozer o polvo na panela de pressão???
Eu também pensava que sim. Até descobrir esta receita do cheff favorito - Henrique Sá Pessoa.
Fica macio, saboroso, muito, muito bom mesmo.
 
 


domingo, 20 de janeiro de 2013

Camarão frito



1kg de camarão médio
Óleo
Manteiga
Sal
Sumo de 2 limões
1 malagueta

Abrem-se os camarões e temperam-se com sal e reservam-se
Num tacho largo junta-se, mais ou menos em partes iguais, óleo e manteiga  e leva-se ao lume
Fritam-se os camarões
Retiram-se os camarões e colocam-se num prato ou travessa de servir.
Não se fritam os camarões todos na mesma gordura, pois não pode ficar muito queimada.
Aproveita-se a gordura da última fritura para fazer um molho
à gordura da última fritura junta-se o sumo de 2 limões e a malagueta  e deixa-se apurar um pouco.
Reguem-se os camarões com o molho e depois é só... DELICIAR.
Acompanhar com tostas e um bom vinho branco muito fresco.


quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Pescada com broa

Depois de participar numa workshop de sopas, do projecto "alimentação saudável" na Escola de Hotelaria de Portalegre, dinamizada pelo chefe Luís de Matos que nos ensinou a fazer Caldo verde e Creme de legumes, vim inspirada e fui para a cozinha.
A sopinha já veio feita da workshop. O caldo verde estava divinal!!!
Foi um ambiente muito giro. Alunos, professores, encarregados de educação e directora do Agrupamento de Escolas José Régio, dinamizadores do projecto, representantes da ULSNA e da CMP, para um fim de tarde fantástico. Ficou a saber a pouco e houve quem ficasse de combinar novo workshop sobre outro tema. Fico à espera! O chefe Luís é uma simpatia e cativou toda a gente desde o primeiro minuto.
Giro, giro foi ver um dos alunos, o F. que na cantina da escola se recusa a comer sopa e ali, no final até do tacho comeu e adorouuuuu!
Ao jantar para além do caldo verde e do creme de legumes saiu uma pescada com broa que até o F. comeu, não reclamou por ser peixe e até elogiou... Fantástico

1 embalagem de lombos de pescada
3 dentes de alho
leite
sal
pimenta
2 limões grandes
1 cebola
1 pimento
Broa
Oregãos

Descongelar a pescada num recipiente com leite, pimenta, sal, alho picado, sumo e raspa de um limão.
Deixar marinar um par de horas
Cobrir o fundo de um pirex com cebola cortada em rodelas finas e tiras de pimento
Escorrer bem o peixe
Colocar sobre a cebola e o pimento o liquido da marinada do peixe
Enquanto o peixe escorre, triturar a broa à qual se junta orégãos e raspa de um limão para aromatizar.
Passar o peixe por esta mistura e colocar no pirex
Regar com azeite
Levar a forno pré aquecido a 180º durante 40 minutos.

Delicioso. O sabor a limão é qualquer coisa de divinal. A crosta crocante.... muito bom mesmo

















terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Bife de peru com mostarda e coentros

 
1 embalagem de bifes de peru

2 dentes de alho
Azeite
Manteiga
Mostarda
Coentros
Sal
Temperar os bifes, na hora de fazer, com sal, alho e uma dose generosa de mostarda
Aquecer um poco de azeite e de manteiga e fritar os bifes
quando estiverem fritos, acrescentar os coentros picados e servir de imediato
 
Fica bem acompanhado com arroz branco, ananás e salada verde.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Strogonoff

Para um jantar rápido e do qual as "crias" normalmente não reclamam...

 
 
2 embalagens de strogonoff de vitela
2 dentes de alho
50g de vaqueiro
1 lata de cogumelos
polpa de tomate
1 pacote de natas
Vinho branco
 
Refogar os alhos, picados muito miudinhos, na vaqueiro
Saltear um pouco os cogumelos
Juntar a carne e deixar fritar ligeiramente
Acrescentar a polpa de tomate (a gosto) e uns golos de vinho branco
Deixar cozinhar em lume brando
Temperar com sal e pimenta
No final adicionar as natas e deixar cozinhar mais um pouco
Acompanhar com arroz branco e salada.
 


Cheesecake de requeijão com doce de abóbora

Hoje estamos em dia de actualizar... aqui vai mais uma receita deliciosa!
O aspecto... Bem... Nem tudo é perfeito! foi desenformado antes de tempo (a pressa é inimiga da perfeição!), mas quanto ao sabor estava perfeito.
Esta é uma receita que junta dois ingredientes que adoro: requeijão e doce de abóbora!


200g de bolacha Maria
50g de manteiga
5 folhas de gelatina
2 pacotes de natas
2 requeijões
150g açúcar
1 colher de café de canela

Triturar as bolachas
Dissolver a manteiga e juntar às bolachas trituradas
Forrar o fundo de uma tarteira, de fundo amovível, com a mistura das bolachas e manteiga pressionando com os dedos.
Levar ao frigorífico cerca de 30 minutos

Esmagar com um garfo os requeijões aos quais se junta a canela e o açúcar
Bater as natas às quais se junta as folhas de gelatina já dissolvidas
Juntar os dois preparados e despejar sobre a base de bolacha
Levar ao frigorífico pelo menos 24 horas
Na altura de servir, cobrir com doce de abóbora


broas de limão

Porque será que sempre que o fim de semana convida pouco a sair à rua me apetecem coisas boas?
Coisas boas, chá quentinho, lareira .... Ummmm! e broinhas de limão que tal? 


Broas de limão
500g de farinha
200g de açúcar
70g de manteiga
1 colher de chá de fermento
2 ovos
Raspa de um limão grande
1 colher de chá de canela

Aquecer o forno a 180º
Derreter a manteiga, juntá-la ao açúcar e bater bem
Juntar a raspa de limão e a canela e envolver
Misturar a farinha com o fermento e adicionar ao preparado anterior
Juntar os dois ovos inteiros e amassar com as mãos
Fazer bolinhas com a massa e achatá-las
Colocar a massa num tabuleiro forrado com papel vegetal e levar ao forno durante cerca de 15 minutos
Depois de retiradas do forno colocá-las sobre uma grelha até arrefecerem









Não sei o que se passa...

Mas estou à beira de uma ataque de nervos. As fotos são super dificeis de carregar e quando carregam ficam um porcaria! Para não dizer outra coisa pior....


Perna de perú

Porque no Natal não houve tempo para fotografar ou publicar as receitas venho redimir-me com a receita do peru da ceia que fez sucesso. Agora repetida apenas em perna, porque os comensais não são tantos assim e não querem de todo andar um mês a comer peru. Por mais maravilhoso que estivesse.
Perna de peru assada no forno
1 perna de peru
Cabeça de alhos
Folhas de louro
1 limão
2 laranjas
Conhaque
Água
Sal
Pimenta em baga
Colorau
Azeite
Mel

Colocar a pata de peru num recipiente e regar com conhaque e água. Juntar 6 dentes de alho esmagados, folhas de louro, sal, bagas de pimenta e rodelas de laranja e limão.
Envolver em película aderente e colocar no frigorífico.
Deixar marinar durante um dia inteiro, voltando de vez em quando a perna de peru.

passadas 24 horas, retirar a perna de peru da marinada e fazer uma massa com alho picado, colorau e azeite, com a qual se vai barrar abundantemente a carne.
Depois de barrada, colocar o peru num pirex, cobrir com uma nozes de manteiga e um pouco de conhaque.
Fazer um molho com o sumo de 2 laranjas grandes e 2 colheres de sopa de mel, com o qual se vai regando a carne durante o tempo em que está a assar.
A perna de peru deve ser virada várias vezes enquanto assa.
O mel dar-lhe-á um tom dourado e a pele fica muito crocante.





Natal é quando uma mulher quizer...




Olá, olá. Sei que o Natal já lá vai há muito tempo, que já não tem nada a ver, blá, blá, blá. Mas seguindo a máxima de que Natal é quando um homem quiser (aqui aplica-se a mulher!!!) e tiver tempo.
Deixo agora, só em meados de Janeiro um cheirinho do meu Natal. Também porque tenho sempre alguém a queixar-se que não publico, que ando desleixada, que nem no Natal e tal....
Aviso desde já que são poucas as receitas aqui publicadas. Ou porque já aqui constam ou porque não fui eu a cozinheira de serviço durante o atribulado Natal. Ainda assim aqui vai.
Mas já que as receitas são poucas... fiquem com um pouco do ambiente e decoração

 

Esta espécie de árvore de Natal que se encontra do lado direito da imagem foi apelidada pelo Sr. meu esposo de árvore de Natal do Vítor Gaspar - Depenada! Sentido de humor que não falte...
 

Sim... Também houve árvore de Natal tradicional! um bocadinho mais composta...


O meu presépio favorito. Feito pelo filho F. Há .... alguns aninhos, no infantário!Ah! o anjinho, vermelho foi feito também no infantário pela filha T.